80 ANOS DO ESTADO NOVO: Projetos da           Modernização Autoritária e Crises Políticas        26 e 27 de setembro de 2017

O Seminário 80 Anos do Estado Novo

O Seminário "80 anos do Estado Novo: Projetos da Modernização Brasileira e Crises Políticas" enseja, no ano em que completam 80 anos do Golpe de Estado de 1937, promover um balanço político-econômico acerca dos projetos de modernização brasileira empreendidos sob a égide de governos autoritários. 

Para tanto, propomos um conjunto de reflexões históricas que envolvem a elaboração de projetos de modernização econômica nos períodos compreendidos entre 1937-1945 e 1964-1985, no Brasil, articulando a análise dos processos econômicos aos processos autoritários das ditaduras brasileiras. 

O Seminário contribuirá para reunir pesquisadores de diferentes áreas e regiões do Brasil, de modo a promover debates e reflexões interdisciplinares que representam o perfil multidisciplinar dos pesquisadores envolvidos, tanto do Programa de Pós-graduação em "Economia e Desenvolvimento" quanto do Laboratório de Estudos Interdisciplinares e Análises Sociais (Leia) da Escola Paulista de Política, Economia e Negócios (EPPEN), da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), de modo a promover o debate da temática do Desenvolvimento à luz do processo histórico no período em questão. 

O Seminário "80 anos do Estado Novo: Projetos da Modernização Brasileira e Crises Politicas" acontecerá nos dias 26 e 27 de setembro de 2017, na EPPEN-Unifesp, campus Osasco. Ao todo, serão quatro mesas, sendo: uma conferência de abertura e três mesas de debates. Contaremos ainda com sessão de lançamento do livro "Golpes na História e na Escola: o Brasil e a América Latina nos Séculos XX e XXI". 

O Seminário é uma realização do Programa de Pós-graduação em "Economia e Desenvolvimento" - Linha de Pesquisa "Desenvolvimento:Teoria e História" e do Laboratório de Estudos Interdisciplinares e Análises Sociais (Leia) da Escola Paulista de Política, Economia e Negócios (EPPEN), da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e conta com o apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).